baixe nosso aplicativo

Vereadora rejeita acordo para Marcos Vinicius presidir CMJP no segundo biênio: “Não está no cardápio”

Questionada sobre o lançamento de um terceiro nome na disputa, caso a bancada não chegue a um consenso entre Durval e Marcos Vinicius, a tucano considerou a possibilidade como um plano B.

Por: Blog do Gordinho

0

icones whats

eliza virginiaA vereadora Eliza Virgínia (PSDB), defensora da candidatura de Marcos Vinicius (PSDB) a presidente da Câmara Municipal de João Pessoa, disse que não aceita uma eleição que garantiria ao tucano o comando da Casa apenas no segundo biênio, reservando ao atual presidente, Durval Ferreira (PP), o primeiro biênio.

“Não existe essa opção. Ela é inválida, não está no cardápio. A opção é de mudança já, de alternância de poder, oxigenar a Câmara, mudar os ares. Não podemos ficar nessa mesmice. A população de João Pessoa deu um recado muito grande, tivemos uma renovação de quase 50%, inclusive, dois vereadores integrantes da Mesa não conseguiram se reeleger, o vice-presidente e o primeiro-secretário. A sociedade já fez sua parte e os vereadores precisam fazer a deles”, observou.

Questionada sobre o lançamento de um terceiro nome na disputa, caso a bancada não chegue a um consenso entre Durval e Marcos Vinicius, a tucano considerou a possibilidade como um plano B.

“O plano A é Marcos Vinicius. O plano B seria esse e o plano C seria Durval. Não é uma questão pessoal, ele é meu amigo, respeito muito, foram anos de luta e de trabalho, mas é uma questão de respeito à democracia, à alternância de poder que é fundamental. A gente não pode admitir uma presidência perpétua. Outro nome não apareceu, a gente pode até pensar, mas o que está mais agregando hoje é o de Marcos Vinicius”, declarou.

Ela ainda previu uma disputa bastante acirrada entre os dois candidatos e não adiantou quantos parlamentares já manifestaram apoio ao seu colega de partido.

“Vai ser uma disputa bem acirrada. Há muitas conversas, mas eu creio que o espírito que está predominando é o da renovação”, concluiu.