baixe nosso aplicativo

Relator no processo de cassação da chapa Dilma-Temer se diz em ‘silêncio beneditino’

Se a decisão for para a cassação da chapa, a situação do presidente Michel Temer se complica. O peemedebista deve ter o mandato cassado

Por: Blog do Gordinho

0

icones whats

O ministro paraibano Herman Benjamin não pretende antecipar sua posição em relação ao processo de cassação envolvendo a chapa Dilma-Temer que tramita no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Com retorno marcado para o dia 6 de junho, às 19h, a expectativa é que o relator dê seu voto em relação às denúncias de ambos teriam cometido abuso de poder político e econômico para a reeleição em 2014.

Leia mais: TSE marca para 6 de junho retomada do julgamento da ação da chapa Dilma-Temer

De acordo com a coluna Painel, da Folha de São Paulo, há um esforço conjunto no TSE para não prolongar o julgamento da ação. Ministros cancelaram viagens e compromissos para se debruçar sobre o caso, segundo o jornal. “Em retiro Relator da ação que pode definir o futuro de Temer no TSE, o ministro Herman Benjamin tem repetido um mantra para qualquer um que o questione a respeito do julgamento. Diz estar em ‘silêncio beneditino’ até o fim do processo”, diz a coluna.

Sobre a retomada do julgamento, o presidente do O TSE, ministro Gilmar Mendes, informou que o órgão reservará quatro sessões – duas ordinárias e duas extraordinárias – para a análise do caso. Se a decisão for para a cassação da chapa, a situação do presidente Michel Temer, envolvido esta semana num novo escândalo da Lava Jato, se complica. O peemedebista deve ter o mandato cassado e o Congresso convocar eleições indiretas.