baixe nosso aplicativo

Nonato considera ‘autoexclusão’ de Lira precipitada e garante que chapa governista não está fechada

Chefe de gabinete do governador, Nonato garante que único nome definido é do secretário João Azevêdo

Por: Larissa Claro

0

icones whats

O chefe de gabinete do governador Ricardo Coutinho (PSB), Nonato Bandeira (PPS), comentou nesta terça-feira (6) a decisão do senador Raimundo Lira (MDB) de procurar, na oposição, espaço para disputar uma vaga no Senado nas eleições deste ano. Para Nonato, Lira foi mal aconselhado e agiu precipitadamente ao se “autoexcluir” do projeto político liderado por Ricardo.

Leia também: Lira sinaliza rompimento com RC e mostra insatisfação por contato do PSB com Veneziano

Desde que assumiu o mandato no Senado, Lira vinha defendendo a reaproximação do MDB com o PSB, mas há uma semana passou a circular com lideranças da oposição e declarou que a chapa socialista estaria fechada, não vendo espaço para si. O rompimento, inclusive, teria sido motivado pela aproximação do governador com outro emedebista, o deputado federal Veneziano Vital do Rêgo.

“Eu não entendi a posição do senador Lira, que elogiava o governo, conversava com o governo, e de repente ele definiu – antes da gente saber – que a chapa do governo já estava composta e que ele iria para oposição”, comentou Nonato, garantindo que o único nome fechado para a disputa eleitoral é do secretário de Estado, João Azevêdo, pré-candidato a governador.

“Nós temos uma candidatura definida ao governo e cinco vagas para majoritária em aberto para composição: a vice-governadoria, dois senadores e dois suplentes, que vão ficar com as forças políticas que estão agregando e, eventualmente, alguma força que venha do campo da oposição (…) A definição de chapa só vai ocorrer pré-convenção, porque você tem que saber com quem está. Não pode fechar portas para alguém nem escancarar também, tem que ver as densidades eleitorais, as pesquisas, o comprometimento com esse projeto e a defesa desse projeto”, completou.

Para Nonato, Lira até poderia ter se distanciado em função da pré-candidatura do senador José Maranhão (MDB), mas não com a justificativa de uma chapa consolidada. “Não dá para preencher chapa. Talvez ele tenha criado uma expectativa, não sei quem são os conselheiros e o marqueteiro do senador. Esta autoexclusão… Não sei se pelo MDB já ter definido pela candidatura de José Maranhão, mas dizer que as nossa chapa está fechada? De forma nenhuma. O único nome fechado é João Azevêdo, até porque a primazia é o PSB”, defendeu.