baixe nosso aplicativo

Deputado cobra fiscalização permanente da ANA para evitar roubo de água em locais da transposição na PB

Jeová anunciou que vai pedir uma reunião entre a ANA e os agricultores que vivem nas áreas atendidas pelo projeto

Por: Blog do Gordinho

0

icones whats

A denúncia de roubo das águas da transposição na Paraíba deve ter desdobramentos nas próximas semanas. O deputado Jeová Campos (PSB) anunciou que vai pedir uma reunião entre a Agência Nacional de Águas (ANA) e os agricultores que vivem nas áreas onde as águas do Rio São Francisco chegam no estado para explicar como é possível utilizar o recurso. No início desta semana, equipes técnicas do Ministério da Integração Nacional constataram que agricultores estão desviando as águas do ‘Velho Chico’ para plantações, apesar de a região enfrentar a maior estiagem dos últimos 100 anos.

Leia mais: Ministério da Integração denuncia desvio de água da transposição na PB e registra ocorrência na Polícia Civil 

“A ANA precisa ter uma estrutura permanente de fiscalização. A questão agora não é mais a chegada da água, mas sim como utilizar o racionamento de água, como utilizar a água de forma equilibrada para fazer com que o projeto da transposição cumpra sua finalidade”, advertiu o parlamentar. Jeová destacou que é necessário explicar aos agricultores que só poderão produzir “quando for possível produzir, utilizando pouca água e fazendo a utilização de uma política de preservação dos rios”.

O socialista destacou ainda que não se pode aceitar os furtos, mas reconheceu que a situação é frequente. “Isso é comum, infelizmente. Alguns espertalhões querem subestimar a capacidade de polícia do estado e fazer o furto da água enquanto ela não pode ser do interesse particular”, disse. Jeová sugeriu que a ANA faça um debate com os ribeirinhos no início do mês de setembro para estabelecer critérios para o uso da água. O órgão pediu apoio do Ministério Público do Estado da Paraíba para assegurar que as águas do Eixo Leste do Projeto de Integração do Rio São Francisco sejam utilizadas, prioritariamente, para o abastecimento humano e animal.